Oferta dos portes de envio em compras iguais ou superiores a 35€!*

Moda sustentável: veste-te com um conforto mais amigo do ambiente

Já te perguntaste qual o impacto ambiental das tuas roupas? 

O futuro da indústria da moda pode ser a confeção de peças com materiais mais sustentáveis mas também é necessário alterar a conceção inserida na produção acelerada e na lógica do fast fashion. 

O consumo acelerado de roupas tem deixado grandes marcas no meio ambiente: a degradação do planeta e o consumo de grande quantidade de matéria-prima não renovável. 

Neste artigo fica a conhecer o que é a moda sustentável e quais os métodos utilizados para minimizar os impactos ambientais gerados no processo de confeção de produtos. 

O que é moda sustentável 

moda sustentável preocupa-se em utilizar métodos que minimizam os impactos ambientais que derivam do processo de fabrico dos produtos. Para a Environmental Protection Agency a indústria têxtil está entre os 4 tipos de indústrias que mais consomem recursos naturais e que mais poluem, favorecendo a desigualdade sociocultural e a utilização de empregos sazonais por forma a suportar o baixo custo de produção. Surgiu a necessidade de repensar a forma de produção da indústria de moda, como a sociedade se comporta do ponto de vista do consumo global e quais a consequências a nível dos impactos ambientais. A extração de grandes quantidades de recursos naturais não renováveis na produção de tecidos e no consumo desmedido, bem como o descarte de peças usadas, acarta consequências na poluição e degradação da natureza. 

As medidas para reduzir os impactos ambientais na indústria de moda são bastantes. Na confeção, as empresas podem decidir aumentar a vida de uma peça de roupa através da utilização de tecidos que causem menor impacto ambiental, melhor acabamento das peças e assegurar condições dignas de trabalho. 

Formas de moda sustentável 

moda sustentável surge da preocupação de aliar o consumo consciente e uma proposta ecológica. Algumas formas: 

  • Moda Ética: esta forma de moda sustentável considera todo o impacto da dimensão sociocultural e ambiental encaixada na conceção de um produto. Este movimento questiona a exploração de pessoal de confeções, muitas vezes submetidas a condições similares ao trabalho escravo. 
  • Eco Moda: considera as consequências ambientais em todos os estágios de desenvolvimento de um produto. A Eco Moda diminui o consumo de recursos e, na sua lógica de produção são escolhidos materiais que ajudem a diminuir o impacto ambiental durante o seu ciclo de vida. Algumas alternativas são o uso de tecidos orgânicos e métodos de produção que minimizem a contaminação ambiental. 
  • UpCycleesta forma de moda sustentável é uma tendência que colabora para a redução de lixo, transformando objetos no fim de vida útil em novos produtos. 
  • Slowfashioné uma prática que preza o local em detrimento do global. Promove a consciência ambiental e contribui para a confiança entre os produtores e os consumidores. O Slow Fashion é uma forma sustentável de produção com o objetivo de reduzir o número de resíduos têxteis nos aterros. 

5 Dicas para teres um roupeiro sustentável 

moda sustentável tem vindo a ganhar mais amigos e, se ainda não começaste esta amizade, nós damos-te algumas dicas para o conseguires e tornares o teu roupeiro mais sustentável. 

  • Compras conscientes: não compres roupa em excesso ou por impulso. Para além de estares a gastar mais dinheiro estás, também a contribuir, indiretamente, para o impacto ambiental através da fabricação e transporte da mercadoria. Opta por comprar peças intemporais e necessárias no teu roupeiro. 
  • Escolhe lavar roupa na máquina de lavar: quando utilizas a tua máquina da roupa, certifica-te que a enches e, assim, estás a economizar eletricidade, água e detergente. Utiliza detergente da roupa amaciador para uma limpeza eficaz, com um aroma maravilhoso e livres de substâncias prejudiciais para o meio ambiente. 
  • Estendal da roupa: a utilização das máquinas de secar roupa implicam um gasto de eletricidade desnecessária. Portugal é um país privilegiado, com um clima ameno o ano inteiro, por isso se tens espaço em casa aproveita os estendais para secar as tuas roupas naturalmente. Não só estás a fazer com que as tuas roupas perdurem como ajudas o ambiente. 
  • O que fazer às roupas velhas ou que já não servem: doa as peças que já não vais mais utilizar. O que já não serve para ti, pode servir a outra pessoa. A MyCloma aceita peças de roupa usadas, mas em bom estado, para lhes dar uma nova vida e uma nova casa.  Outra opção é reunires os teus amigos e trocarem peças entre vocês. É sempre bom renovar o nosso roupeiro. 
  • Investe em roupas orgânicas: dá preferência a roupa confecionada com tecidos orgânicos e com selos de autenticação. Apesar do custo mais elevado, têm um impacto significativamente menor para o meio ambiente na sua produção.

 Pegada da nossa roupa 

A indústria têxtil é uma das mais poluentes, desde a extração de matérias-primas, produção de peças, transporte e também o despojo de roupa. Todas estas etapas causam impacto ambiental, particularmente ao nível do consumo de água, da erosão dos solos, das emissões de carbono e dos resíduos e desperdícios resultantes. 

Nós, consumidores, estamos a comprar 400% mais roupa do que há 20 anos atrás. Somos impulsionados por preços mais acessíveis, adquirimos cada vez mais roupa e usamo-la menos vezes. 

Os impactos ambientais são cada vez mais visíveis, no entanto a indústria de moda também tem impactos a nível social. Para ser competitiva e vender a preços mais baratos, a indústria têxtil localiza a sua confeção em países com baixo custo de mão-de-obra e com leis laborais pouco rigorosas. Várias pesquisas revelam que nestes países as condições laborais são bastante precárias e inseguras com relatos de abusos e violência. 

Nesta indústria trabalham cerca de 75 milhões de pessoas, sendo que 80% são mulheres e 20% homens. Contudo, a disparidade salarial é muito acentuada, com uma diferença de 39% entre mulheres e homens. 

 

 

Fonte: Jornal Público 

A moda é uma expressão do nosso estilo pessoal, da nossa individualidade. Ao comprarmos uma peça de roupa de determinada marca, estamos a carregar o valor moral da marca. Se essa marca utiliza trabalho abusivo na confeção de produtos e não tem preocupação ambiental, devemos questionar-nos, enquanto consumidores, se devemos apoiar essa marca. 

moda sustentável já faz parte do teu roupeiro?